Página:Flores do Mal (1924).pdf/97

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

XXX

Cadaver em putrefacção


Recordas, meu amor, ainda horrorizada,
O animal nojento
Que um dia de verão encontramos na estrada,
Já podre e fedorento?

De pernas para o ar, como mulher viciosa
Ardente de paixões,
Deixava a descoberto a barriga asquerosa,
Prenhe de exalações..