Página:Historia e tradições da provincia de Minas-Geraes (1911).djvu/245

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


– Arre!... que dor! que dentes, meu Deus do céu!... ia murmurando o rapaz, e saltaram-lhe dos olhos lágrimas de dor.


De feito, para um primeiro arrufo, uma dentada daque­las não era má estréia, e fazia pressagiar para o segundo um braço quebrado, e para o terceiro uma punhalada.