Página:Horto (1910).djvu/205

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Por que teu cílio treme
Interrogando a lua?
Que grande dor é a tua?
Por que teu seio geme?

Acaso esta saudade
Que o teu olhar encerra
Será porque na terra
Chamam-te Soledade?

Será? Mas que lembrança
Foi essa, meu jasmim,
De dar um nome assim
A um’alma que é um sonho.

A um’alma que é um sonho
Mais branco do que um véu,
Caído lá do céu
Neste paul medonho!