Página:Horto (1910).djvu/218

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A Amélia Moura

     Foi ontem, minha santa,
     À hora do sol posto:

                 (Quanta saudade, quanta,
                    Chorava no meu rosto!)

Transformados em pombos cor de neve,
Entraram-me a cantar pela janela,
A tua carta delicada e leve
E o beijo amigo que envolveste nela.