Página:Horto (1910).djvu/25

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


HORTO

Typographic ornament extracted from Horto (1910)-p25.png


« Oro de joelhos, Senhor, na terra
Purificada pelo teu pranto...
Minh’alma triste que a dor aterra
Beija os teus passos, Cordeiro santo!

Eu tenho medo de tanto horror...
Reza commigo, doce Senhor!

Que noite negra, cheia de sombras,
Não foi a noite que aqui passaste?
O’ noite immensa... porque me assombras,
Tu que nas trevas me sepultaste?

Jesus amado, reza commigo...
Afasta a noite, divino amigo! »

Eu disse... e as sombras se dissiparam
Jesus descia sobre o meu Horto...
Estrellas lindas no Céo brilharam,
Voltou-me o riso, já quasi morto.