Página:Obras completas de Fagundes Varela (1920), I.djvu/127

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 115 —

A tribo das mariposas,
Das mariposas azues,
Segue teus gyros no espaço,
Mimosa gotta de luz!

São elas flôres sem hastea;
Tu és estrella sem céo;
Procuram ellas as chammas;
Tu amas da sombra o véo!

Quem és tu, pobre vivente,
Que vagueias tão sósinho,
Que tens os raios da estrella,
E as azas do passarinho?