Página:Obras completas de Luis de Camões II (1843).djvu/215

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

mofino.{141}
CCLXXX.
Diana prateada, esclarecida
Com a luz que do claro Phebo ardente,
Por ser de natureza transparente,
Em si, como em espelho, reluzia,
  Cem mil milhões de graças lhe influia,
Quando me appareceo o excellente
Raio de vosso aspecto, diferente
Em graça e em amor do que sohia.
  Eu vendo-me tão cheio de favores,
E tão propinquo a ser de todo vosso,
Louvei a hora clara, e a noite escura,
  Pois nella déstes côr a meus amores:
Donde collijo claro que não posso
De dia para vós ja ter ventura.
CCLXXXI.
Em quanto Phebo os montes accendia
Do ceo com luminosa claridade,
Por conservar illesa a castidade
Na caça o tempo Delia despendia.
  Venus, qu' então de furto descendia
Por captivar de Anchises a vontade,
Vendo Diana em tanta honestidade,
Quasi zombando della, lhe dizia:
  Tu vás com tuas redes na espessura
Os fugitivos cervos enredando;
Mas as minhas enredão o sentido.
  Melhor he (respondia a deosa pura)
Nas redes leves cervos ir tomando,
Que tomar-te a ti nellas teu marido.{142}
CCLXXXII.