Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v1.djvu/162

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


CANTIGA DE VIOLA


A existência dolorida
Cansa em meu peito: eu bem sei
Que morrerei...
Contudo da minha vida
Podia alentar-se a flor
No teu amor!
 
Do coração nos refolhos
Solta um ai! num teu suspiro
Eu respiro...
Mas fita ao menos teus olhos