Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v1.djvu/204

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


FRAGMENTO


Profeta escarnecido pelas turbas
Disse-lhes rindo — adeus!
Vim adorar na serrania escura
A sombra de meu Deus!
 
O céu enegreceu: lá no ocidente
Rubro o sol se apagou;
E galopa o corcel da tempestade
Nas nuvens que rasgou...
 
Da gruta negra a catarata rola,
Alaga a serra bronca,
Esbarra pelo abismo, escuma uivando
E pelas trevas ronca...