Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v2.djvu/341

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


... Ecstasy!
My pulse, as yours, doth temperately keep time
And makes as healthful music. It is not madness that I have utter'd.
Shakespeare


— E tu, Hermann! Chegou a tua vez. Um por um evocamos ao cemitério do passado um cadáver. Um por um erguemo-lhe o sudário para amostrar-lhe uma nódoa de sangue. Fala que chegou tua vez.

— Claudius sonha algum soneto ao jeito do Petrarca, alguma auréola de pureza como a dos espíritos puros da Messíada! disse entre uma fumaça e uma gargalhada Johann erguendo a cabeça da mesa.

— Pois bem! quereis um história? Eu pudera contá-las, como vós, loucuras de noites de orgia — mas para quê? Fora escárnio Faust ir lembrar a Mefistófeles as horas de perdição que lidou com ele. Sabei-las sodas essas minhas nuvens do passado, leste-lo à farta o livro desbotado de minha existência libertina. Se o não lembras seis, a primeira mulher das ruas pudera contá-lo. Nessa torrente