Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v2.djvu/364

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


nem o pudéreis conhecer tanto a agonia o desfigurara. Era uma cabeça hirta e desgrenhada, uma tez esverdeada, uns olhos fundos e baços onde o lume da insânia cintilava a furto como a emanação luminosa dos pauis entre as trevas...

Mas ele o conheceu era o Duque Maffio...

Claudius soltou uma gargalhada. — Era sombria como a insânia — fria como a espada do anjo das trevas. Caiu ao chão: lívido e suarento como a agonia: inteiriçado como a morte...

Estava ébrio como o defunto patriarca Noé, o primeiro amante da vinha, virgem desconhecida, ate então, e hoje prostituta de todas as bocas...ébrio como Noé, o primeiro borracho de que reza a historia! Dormia pesado e fundo como o apóstolo S. Pedro no Horto das Oliveiras...O caso é que ambos tinham ceado a noite.

Arnold estendeu a capa no chão e deitou-se sobre ela.

Daí a alguns instantes as seus roncos de barítono se mesclavam ao magno concerto dos roncos dos dormidos...