Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v3.djvu/61

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Coração de mulher, qual filomela,

É todo amor e canto ao pé da noite.
JOÂO DE LEMOS
 
Fulcite me floribus... quia amore langueo.

Cant. Canticorum

 
Ah! volta inda uma vez! foi só contigo
Que, à noite, de ventura eu desmaiava...
E só nos lábios teus eu me embebia
De volúpias divinas!
 
Volta, minha ventura! eu tenho sede
Desses beijos ardentes que os suspiros