Página:Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865).djvu/190

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
- 184 -

Busca um presepio, cahe no pobre feno
A mão omnipotente, a quem não custa
Crear mil mundos ao primeiro aceno.

Bemdita sejas, lusitana augusta!
Cobre o mar, cobre a terra um céo sereno,
Graças a ti, ó grande, ó sabia, ó justa!