Página:Pacotilha poetica.pdf/167

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
163
campar de ter juizo?


HOMENS

2 Para o negocio sois vivo,
  Porém para as moças não;
  Se tendes muito juizo,
  Passais por um toleirão.

3 Tendes memoria de gallo,
  Mas por esperto passais;
  Só não mostrais ter juizo
  Nos calotes que pregais.

4 Sois tolo, zomba de vós
  Qualquer esperta mocinha,
  Que o vosso pouco juizo
  Mal que vos vê, adivinha.

5 Campais de muito juizo
  Sem terdes nenhum miolo.
  As moças mal vos avistam
  Que dizem: — lá vem o tolo!

6 Nunca um riso em vossas faces!
  Sois tão serio, meu casmurro,
  Querendo campar de sabio,
  Quando não passais de um burro.

7 Juizo e illustração
  E' p'ra muitos agua benta,
  Por isso ides co'o rifão:
  Cada qual toma a que intenta.