Página:Til (Volume I e II).djvu/172

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


até as feras lembram-se do benefício que se lhes fez, e têm um faro para conhecerem o amigo que as salvou.

— Também eu tenho, pois aprendi com elas, respondeu o Bugre; e sei me sacrificar por aqueles que me querem. Não me torno, porém, escravo de um homem, que nasceu rico, por causa das sobras que me atirava, como atiraria a qualquer outro, ou a seu negro. Não foi por mim que ele fez isso; mas para se mostrar ou por vergonha de enxotar de sua casa a um pobre-diabo. A terra nos dá de comer a todos e ninguém se morre por ela.

— Para ti, portanto, não há gratidão?

— Não sei o que é; demais, Galvão já pôs-me quites dessa dívida da farinha que lhe comi. Estamos de contas justas! acrescentou Jão Fera com um suspiro profundo. Assim não era por ele