Página:Til (Volume I e II).djvu/176

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


ouro que tirara do pescoço e ao qual estava preso o amuleto e a cruz.

— O quê? disse Jão abaixando a cabeça para distinguir o objeto, tão cego estava da agonia daquele transe.

— O relicário de minha mãe!

Estalou com um grito horrível e bravio o peito de Jão Fera, que arremessando-se longe, desapareceu nas brenhas.

Foi o tempo em que pela rampa do barranco despenhava-se um corpo humano, que veio cair estrebuchando aos pés da menina, com a gorja a estertorar, e os dentes a ranger.

Berta o reconheceu.

Era Brás, o idiota.


                                                          FIM DA PRIMEIRA PARTE