Página:Ultimos Sonetos.pdf/32

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
26
ULTIMOS SONETOS


Com que mágoa te adóro e te contemplo,
Ó da Piedade soberano exemplo,
Flor divina e secréta da Belleza!

Os meus soluços enchem os espaços,
Quando te apérto nos estreitos braços,
Solitaria madona da Tristeza!