Página:Ultimos Sonetos.pdf/82

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
76
ULTIMOS SONETOS


Um sonho lyrial d'estrellas desoladas,
Onde as almas febris, exhaustas, fatigadas
Póssam se recordar e repousar tranquillas!

Um descanso de Amor, de celestes miragens,
Onde eu góze outra luz de mysticas paisagens
E nunca mais presinta o remecher de argillas!