Página:Versos da mocidade (Vicente de Carvalho, 1912).djvu/101

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.

AOS QUINZE ANNOS

Berta, sorrindo e entrelaçando o braço
No meu, disse-me um dia — «Ao campo!» E fomos.
Alvorecia a aurora pelo espaço
E o sol de Outubro purpureava os pomos.

Das trepadeiras sob a laçaria,
Pela sombra das arvores quietas,
Berta, jovial como um canario, ria,
Ria, entre frazes soltas, incompletas.

Ora, num gesto rapido, apontava
Algum arbusto, em cujo tenro galho
Pouzado, um passarinho espanejava
Ao sol as plumas humidas de orvalho,