Página:Versos da mocidade (Vicente de Carvalho, 1912).djvu/26

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


4
VERSOS DA MOCIDADE


De entre murteiras planje, murmurante,
A voz de Pan, que se escoar parece
Em catadupa trémula e sonora;

E, como ouvindo aquela voz distante,
Venus empalidece, empalidece...
E desmaia entre as purpuras da aurora.

Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.