Página:Versos da mocidade (Vicente de Carvalho, 1912).djvu/27

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.

FOLHA SOLTA

Eis o ninho abandonado
Dos sonhos do nosso amor...
E’ o mesmo o chão onde oscila
A mesma sombra tranquila
Dos arvoredos em flor.

E’ o mesmo o banco de pedra
Onde assentados nós dois
Falámos de amor um dia...
Lembras-te? Então, que alegria!
E que tristeza depois!...