Página:Versos da mocidade (Vicente de Carvalho, 1912).djvu/97

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.

SETEMBRO

Olá, de volta, primavera!
E’s tu, bem vejo, e se conhece
No ceu azul que reverbera,
Na terra em flor que reverdece.

Como um nababo suntuozo
O sol, que reaparece agora,
Passa arrastando o magestozo
Manto de purpura da aurora.

Formozo sol! E’ certamente
A festejar a sua volta
Que a natureza impaciente,
A natureza dezenvolta