Pacotilha poetica/Se é amado ou trahido sem saber

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Se é amado ou trahido sem saber


SENHORAS

2 Sois amada, e algumas vezes
  Nesse amor sois bem trahida,
  Também vós de vossa parte
  Bem fazeis por vossa vida.

3 Sois amada, mas motivo
  Já tendes p'ra grande mágoa;
  Elle vos trahio um dia
  Lá junto á bella Mãi d'Água.

4 Sois amada, e nem por isso
  Sereis um dia trahida,
  Esse desgosto, senhora,
  Só tereis no fim da vida.

5 Trahida, e por quem, senhora?
  Ide ao morro da Armação,
  E sabereis quem vos rouba
  De seu amor um quinhão.

6 Elle vai, não sei se sempre,
  Ao Cassino Fluminense,
  E morre o louco de amores
  Por uma Catharinense!

7 Elle vos ama, e trahido
  E' elle, é elle somente!
  Sois uma harpia infernal,
  E elle um pobre innocente.

HOMENS

2 Tendes razão das suspeitas
  De serdes por ella amado,
  Seu coração sem vos ver
  Vive triste e amargurado.

3 Sois querido, sois amado
  Adivinhai quem será?
  E' uma viuva rica
  Com caieira em Maricá.

4 Aquella que vòs amais
  Ah! vos trahe a todo o instante!
  Agora de vós sorrindo
  Jaz ella em braços do amante.

5 Sois trahido! A noivazinha
  Tem a quem queira mui bém,
  Pois que o seu padre Quelé
  Não deixa ir sem vintem.

6 Sois amado, porém ella
  Não tem paixão verdadeira,
  A cousa tem outro rumo,
  Sois um páo de cabelleira.

7 Escutai! Ouvi um sim,
  Como é bella sem igual!
  E falta ao que prometteu!
  Isso só com um punhal.

SENHORAS

8 Não ouvis? Elle lá canta
  — Alta noite — na janella,
  Que só abre para elle,
  Uma Hespanhola mui bella.

9 Elle vos trahe aos domingos
  Lá pelas bellas Paineiras,
  Ou no Cattete, que morre
  Pelas suas lavadeiras.

10 Amada, e tão cegamente
  Que delira de paixão,
  Quem vos vio para peccado
  Na noite de S. João.

11 Sabeis; e por isso mesmo
  Vós fingis que ignorais;
  Fazeis bem; que com ciumes
  Maiores azas lhe dais!

12 No baile de S. Domingos
  Ha quem vos adore, e bem;
  Coitado, é infeliz,
  Não tem de seu um vintem.

HOMENS

8 Trahido; e elle com ella
  Zombam de vós a sorrir,
  E no emtanto elle não póde
  Sequer comvosco competir!

9 Sem saber vós sois trahido
  Por esse anjo de candura;
  E porque? Por um diabo
  De extraordinaria gordura.

10 Sois trahido, que a menina
  E' a vossa perdição;
  Meu amigo, paciencia,
  Que é pena de Talião.

11 Ama-vos mui cegamente
  Uma divina mulher,
  No Cajù respira a bella
  Que vos ama e só vos quer.

12 Ha quem por vós se transporte
  Numa paixão verdadeira;
  Indagai, que sabereis
  Ser a vossa engommadeira.