Pacotilha poetica/Se é tolo ou quer campar de ter juizo

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Se é tolo ou quer campar de ter juizo


SENHORAS

2 Em modas gastais sem conta
  O dinheiro tão preciso,
  Se não sois tola, senhora,
  Onde está vosso juizo?

3 Escreveis certas cartinhas
  Com talento e com juizo;
  Mas para quem? Eis-ahi
  Onde vejo o pouco sizo.

4 Sois tôla, sois imprudente,
  Não sabeis dissimular;
  Isso convem, minha dona,
  A quem se propõe a amar.

5 Sois tola, porém sois rica,
  E isso vos dá juizo;
  E até no pensar que o tendes,
  Provais que não tendes sizo.

6 Se campais de ter juizo,
  E' facillima a illação;
  Senhora, o vosso juizo
  Reside no coração.

7 Corda dais a mais de quatro
  Para tal, geito é preciso;
  Mas que engano se pensais
  Que tendes muito juizo!

HOMENS

2 Para o negocio sois vivo,
  Porém para as moças não;
  Se tendes muito juizo,
  Passais por um toleirão.

3 Tendes memoria de gallo,
  Mas por esperto passais;
  Só não mostrais ter juizo
  Nos calotes que pregais.

4 Sois tolo, zomba de vós
  Qualquer esperta mocinha,
  Que o vosso pouco juizo
  Mal que vos vê, adivinha.

5 Campais de muito juizo
  Sem terdes nenhum miolo.
  As moças mal vos avistam
  Que dizem: — lá vem o tolo!

6 Nunca um riso em vossas faces!
  Sois tão serio, meu casmurro,
  Querendo campar de sabio,
  Quando não passais de um burro.

7 Juizo e illustração
  E' p'ra muitos agua benta,
  Por isso ides co'o rifão:
  Cada qual toma a que intenta.

SENHORAS

8 A verdade aqui vos digo,
  A verdade núa e crúa;
  Quereis tel-o; mas, senhora,
  Só vol-o daria a lua.

9 Sois tôla, amais, e não vêdes
  Onde vai a distrácçáo
  Daquelle que nem por sonho
  Vos traz em seu coração ?

10 Sois senhora, e de formosa
  Campais; sois uma gabola,
  Isso prova que só tendes
  Muito ouca essa cachola.

11 Por tôla quereis passar,
  E' balda certa do esperto;
  Vereis ainda na Ajuda
  Que caminhais sem acerto.

12 Uma viagem fareis
  Para achar vosso juizo;
  Se quereis, abreviai-vos,
  Ide á lua, que é preciso.

HOMENS

8 Não tendes, que por asneiras
  Mereceis ainda bolos,
  Que nessa cachola immensa
  Nem sequer tendes miolos.

9 Em o Diario do Rio
  Vai, amigo, annunciando
  No lugar em que diz— perdas,
  Que o juizo andas buscando.

10 Nascestes sem ter juizo;
  Crescestes inda peior;
  Agora campais de tel-o!
  Fostes á lua, senhor?

11 Quem despende em puro jogo,
  O pouco para o preciso,
  Campe embora, que não tem
  Nem sabe o que é juizo.

12 Se sois tôlo? Pois pensais
  Que tendes cheia a cachola?
  Fôra preciso que a lua
  Indemnisasse tal bola.