Partiu! e na hora extrema da agonia

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Partiu! e na hora extrema da agonia)
por Ernesto Pires
Poema publicado em Scintillações e sombras.


NO TUMULO DE MEU PAE


Um Pae, um Deus, um céo, um paraizo !

João de Deus.

Partiu! e na hora extrema da agonia
Nem um remorso a alma lhe rasgava,
Subia para o azul e assim voava
Como uma mansa pomba que subia.

Lançou o olhar á estrada que se abria
E sem temor deixou a que trilhava;
Assim foi que partiu a alma e escrava
A materia volveu á terra fria.

Era de noite e a lua scintillante
Crusava a immensidão dos largos céus,
Cantava além um rouxinol, distante...

Então abominei os vis atheus,
Porque vi de joelhos, triumphante
A alma de meu Pae aos pés de Deus.


1877.