Passou o outono já, já torna o frio

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Passou o outono já, já torna o frio
por Camilo Pessanha
Poema publicado em Clepsydra

Passou o outono já, já torna o frio...
—Outono do seu riso maguado.
Algido inverno! Obliquo o sol, gelado...
—O sol, e as aguas limpidas do rio.

Aguas claras do rio! Aguas do rio,
Fugindo sob o meu olhar cançado,
Para onde me levaes meu vão cuidado?
Aonde vaes, meu coração vazío?

Ficae, cabellos d'ella, fluctuando,
E, debaixo das aguas fugidias,
Os seus olhos abertos e scismando...

Onde ides a correr, melancolias?
—E, refractadas, longamente ondeando,
As suas mãos translucidas e frias...