Poesias eroticas, burlescas e satyricas/Advertencia Preliminar

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Poesias eroticas, burlescas e satyricas por Inocêncio Francisco da Silva
Advertencia Preliminar

Constou que muitas pessoas, que subscreveram para a recentissima edição das Poesias de Bocage, publicada em Lisboa, e concluida já no anno corrente, desejosas de possuir tudo o que sahiu da penna de tão peregrino engenho, como que se lastimavam de não poderem junctar áquella collecção para a tornar completa, as obras do mesmo auctor, que por tractarem de assumptos anti-religiosos, ou pouco conformes á decencia e moralidade dos publicos costumes, foram (ao que parece) com acertado fundamento omittidas na referida edição.

Entretanto é facto incontestável que parte d'essas obras teem já sido impressas em diversos tempos, e que outras correm desde muitos annos pelas mãos dos curiosos em copias mais ou menos viciadas e incorrectas, como é de uso em papeis conservados manuscriptos, mórmente nos de tal natureza. A esta consideração veio naturalmente prender-se outra de certo bem attendivel, no juizo do julgador imparcial: e é que do principio ao meado do seculo xix medeia longa distancia no perigo de similhantes publicações.

N'esta conjectura alguem se persuadiu de que prestaria mui agradavel serviço aos que ambicionam inteirar suas collecções offerecendo-lhes estampadas em egual formato, e com a mesma disposição typographica essas composições, de cuja falta tanto lhes pezava: as quaes são, pelo assim dizer, outros taatos documentos indispensáveis para se avaliar cabalmente o merito do poeta; — conhecer até que ponto chegaram suas aberrações — e para completar o desenho das diversas feições moraes do seu retrato; attendendo principalmente a que, conforme a reflexão já feita por um juiz competente, se as poesias licenciosas de Horacio são os seus unicos versos sem espirito, pelo contrario as de Bocage bastariam de per si a dar-lhe nome o credito, se estes pudessem provir de tal genero, ou se a sua gloria não estivera cimentada em mais firmes e seguros alicerces.

Eis ahi pois os motivos da publicação do presente volume.

Sirvam estas razões de salvo-conducto com que grangeemos obter venia perante os animos sensatos e despreoccupados: quanto áquelles, para quem (na phrase de um nosso amabilissimo contemporaneo) é mais alto escandalo escrever um beijo do que tomar cento; — esses teem em si mesmos contra o veneno do livro um preservativo tão fácil quanto infallivel: — Não o comprem, nem o leiam, e ficaremos em boa paz.