Por Deus vos rogo, mia senhor

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Por Deus vos rogo, mia senhor
por Martim Soares


Por Deus vos rogo, mia senhor,
que me nom leixedes matar,
se vos prouguer, a voss'amor;
e se me quiserdes guardar
de morte, guardaredes i
voss'home, se guardardes mi
– e que vos nunca fez pesar.
  
E se quiserdes, mia senhor,
mim em poder d'Amor leixar,
matar-m'-á el, pois esto for;
e quem vos vir desamparar
mim, que fui vosso pois vos vi,
terrá que faredes assi
depois a quem s'a vós tornar.
  
E se me contra vós gram bem
que vos quero prol nom tever,
matar-mi-á voss'amor por en
– e a mim será mui mester,
ca log'eu coita perderei;
mas de qual mort'eu morrerei
se guarde quem vos bem quiser.
  
E querrá-se guardar mui bem
de vós quem mia morte souber
- e tenho que fará bom sem;
e se se guardar nom poder,
haverá de vós quant'eu hei:
atal coita de que bem sei
que morrerá quen'a houver.