Quantos entendem, mia senhor

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quantos entendem, mia senhor
por Martim Soares


Quantos entendem, mia senhor,
a coita que me por vós vem
e quam pouco dades por en,
todos maravilhados som
de nom poder meu coraçom
per algũa guisa quitar,
por tod'esto, de vos amar.
  
Maravilham-se, mia senhor,
e eu deles, por nẽum bem
desejarem de nulha rem
eno mundo, se de vós nom,
se lhes Deus algũa sazom
aguisou de vo-lhes mostrar,
ou d'oírem de vós falar.
  
Ca se vos virom, mia senhor,
ou vos souberom conhocer,
Deus! com'ar poderom viver
eno mundo jamais des i
senom coitados, come mim,
de tal coita qual hoj'eu hei
por vós, qual nunca perderei?
  
Nen'a perderá, mia senhor,
quem vir vosso bom parecer,
mais converrá-lh'ena sofrer,
com'eu fiz, des quando vos vi;
e o que nom fezer assi,
se disser ca vos viu, bem sei
de mim ca lho nom creerei.
  
Mais creer-lh'-ei a quem leixar
tod'outro bem, por desejar
vós, que sempre desejarei.