Relógios e beijos

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Relógios e beijos
por Heinrich Heine, traduzido por Álvares de Azevedo
Tradução de Sag’ mir wer einst die Uhren erfund. Poema agrupado posteriormente e publicado em Lira dos Vinte Anos.

Quem os relogios inventou? De certo
Algum homem sombrio e friorento.
Numa noite de inverno tristemente
Sentado na lareira elle seismava
Ouvindo os ratos a roer na alcova
E o palpitar monotono do pulso.

Quem o beijo inventou? Foi labio ardente,
Foi bocca venturosa, que vivia

Sem um cuidado mais que dar beijinhos.
Era no mez de maio. As flores candidas
A mil abrião sobre a terra verde.
0 sol brilhou mais vivo em céo d'esmalte
E cantárão mais doce os passarinhos.