Relatório da comissão mista brasileiro-peruana de reconhecimento do Alto Purus/Organização

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Relatório da comissão mista brasileiro-peruana de reconhecimento do Alto Purus por Euclides da Cunha
Organização


A comissão mista de reconhecimento do Alto Purus tinha a organização seguinte:

Comissão Brasileira — Comissário, engenheiro Euclides da Cunha; ajudante substituto, 1° Tenente de Artilharia Alexandre de Argollo Mendes; auxiliar-técnico, engenheiro Arnaldo Pimenta da Cunha; médico Dr. Thomaz Catunda; secretário, engenheiro Manoel da Silva Leme; encarregado do material, Rodolfopho Nunes Pereira; 20 soldados do 36° batalhão de infantaria, comandados pelo alferes Francisco Lemos, tendo como subalterno o alferes Antonio Carlos Cavalcante de Carvalho.

*

Comissão Peruana — Comissário: Capitão de Corveta D. Pedro Alejandro Buenaño; sub-chefe Tenente D. Nicolás Zavala, ajudante e fotógrafo D. Ernesto Nettofen; secretário D. Maurício Lecca, e 15 pessoas da escolta, entre marinheiros e soldados, sob o mando de um 1° sargento. Elementos de mobilização — Lancha Cahuapanas com 22 tripulantes. Comandante, 1° Tenente da armada D. Numa P. Leon2; 1° maquinista Celso Pietro, um 2° maquinista, 3 práticos, 1 praticante, 1 contra-mestre, 1 despenseiro, 2 cozinheiros, 5 empregados da máquina, 6 marinheiros; e além disto 5 embarcações menores, entre batelões, montarias e canoas.

Elementos de mobilização — Seguiram na lancha n. 4 da Marinha e na Cunha Gomes, rebocando a alvarenga de gêneros, Manoel Urbano3, sendo esta a tripulação de ambas: 1ª, dous maquinistas, três foguistas, um cabo e dous marinheiros; 2ª, um comandante, dous maquinistas, três foguistas, um mestre, um marinheiro e um cozinheiro.

Instrumentos — Comissão peruana: um teodolito astronômico4, três cronômetros, dous sextantes5, dous horizontes artificiais, um compasso prismático azimutal, um compasso de navegação, duas bússolas de algibeira, uma luneta de Lugeol6, dous aneróides7, quatro termômetros, um sextante de algibeira, duas máquinas fotográficas, uma corredeira comum e outra patente.

Comissão brasileira: um teodolito astronômico de Bruner, três cronômetros, dous sextantes e respectivos horizontes, duas bússolas prismáticas, uma bússola prismática azimutal, uma luneta de Lugeol, dous termômetros, um psicrômetro de August8, um barômetro de Fortin9, dous aneróides, um teodolito topográfico; duas máquinas fotográficas, um micrômetro de reflexão, um molinete de Waltman10, um passômetro11, etc.