Retrato dos professores

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa

Retrato dos Professores (Julimar Andrade Vieira)

Retrato dos Professores
por Julimar Andrade Vieira
homenagem aos professores do Colégio Estadual de Pernambuco (hoje Ginásio Pernambucano, em comemoração ao Dia do Professor (1973)



1.

Alguém pediu que eu fizesse completa fotografia,

com os nossos professores

comemorando o seu dia.

Eis o retrato pedido,

em forma de poesia.


2.

A foto foi preparada

no “Dia do Professor”.

Eu incluí Dr. Souto,

que é o nosso Diretor,

para que a foto tivesse

um pouco mais de valor.


3.

Por falar em Dr. Souto,

o amigo solicitante

pediu que me dirigisse

a ele, por um instante,

exaltando o seu valor

de dirigente atuante.


4.

Dr. Souto conseguiu,

numa certa ocasião,

trazer-nos o titular

da Pasta da Educação,

pra que ele examinasse

a nossa situação.


5.

Talvez tenha até pedido

que nos dê um bebedouro.

Esse nosso Diretor

é mesmo um homem de ouro.

O Colégio, em suas mãos,

vai ficar um “estouro”.


6.

Também lhe mostrou as classes,

uma sujeira geral!

Sanitários reclamando

higiene especial

e jornais anunciando

a queda do Estadual.


7.

Na classe, em dia de chuva,

chove mais do que lá fora.

É esse o quadro geral

do nosso Colégio, agora,

mas Dr. Souto não cansa,

trabalha e tudo melhora,


8.

Deixemos o Diretor

em sua incansável luta.

Falemos dos professores,

essa classe que labuta

para que aumente o progresso

de que o País desfruta.


9.

Se algo saiu errado,

que ninguém me leve a mal!

Fazer retrato falado

requer esforço mental.

Deu-me um trabalho danado

reunir o pessoal.


10.

Milton estava de licença,

Adauto Pontes, cansado;

Manoel Heleno, indisposto;

Joaquim, contrariado,

por causa daquela prova

em que chegou atrasado.


11.

Soares... ah, nem se fala!

Nem cheguei a procurar.

Se um dia chega na sala,

não é aula que vem dar.

Vem só dizer que não veio

e depois torna a voltar.


12.

Para não haver contraste,

depois do retrato feito,

procurei para Lapenda

encontrar algum defeito.

Não pude.

O mestre Lapenda é mesmo um cara perfeito.


13.

Adauto Pontes, velhinho,

mesmo enfrentando o cansaço,

prossegue no seu caminho

ensina sem embaraço.

Merece o nosso carinho,

o nosso apreço e nosso abraço.


14.

Se a turma faz algazarra,

ele pode se exaltar:

“Mandei comprar apostilha,

vocês não querem comprar...

vão para o Curso União!

Lá vocês não vão gastar.


15.

Dona Lucíola, falando

do combate à inflação:

“O Brasil tá exportando

café, açúcar e feijão.

A inflação tá baixando...

(ainda existe “inflação”?)


16.

Arildo, nos corredores,

tangendo a sua “cambada”:

“Às suas classes, senhores!

Vamos logo, molecada!”

Eu sei quanto Arildo gosta

dessa turma endiabrada.


17.

Pra foto ser mais bacana,

traz Dona Sebastiana

fazendo a declaração

“Senhores, sinceramente,

desejo vê-los contentes,

não darei, mais, suspensão.”


18.

Milton, depois de umas “férias”,

licença atrás de licença,

faz a turma acompanhá-lo,

numa correria imensa.

Professor, vamos com calma!

Correr muito não compensa.


19.

Joaquim, muito inconstante,

ora alegre,ora zangado,

Enoc, aluno de Arildo,

dando conta do recado...

Jurandir, muito sisudo,

fazendo “aquele” ditado.


20.

Manoel Heleno olha o quadro,

vê algo escrito em inglês

e qual se fosse Lapenda

repete a aula outra vez.

Sabe quem fez a História,

quando, como e porque fez.


21.

Para a foto ser completa,

só Sílvio ficou faltando.

É que ele é tão pequeno

que às vezes fica falando

e ninguém sabe quem é,

embora esteja escutando.


22.

Faltou Professor Sinésio,

mas não foi por distração.

Ele, quando vê menina,

vai logo estendendo a mão.

Estava fora da classe,

naquela “badalação”.


23.

Eu fiz a fotografia,

Pedro foi quem revelou.

A turma de Medicina

em muito ajudou.

Aplausos para quem fez

e aplausos pra quem gostou.