Se andava no jardim

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Se andava no jardim
por Camilo Pessanha
Poema publicado em Clepsydra

Se andava no jardim,
Que cheiro de jasmím!
Tão branca do luar!

. . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . .

. . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . .

Eis tenho-a junto a mim.
Vencida, é minha, emfim,
Após tanto a sonhar...

Porque entristeço assim?...
Não era ella, mas sim
(O que eu quiz abraçar),

A hora do jardim...
O aroma de jasmim...
A onda do luar...