Tractado da Terra do Brasil/II/VI

Wikisource, a biblioteca livre
< Tractado da Terra do Brasil‎ | II

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cap. 6.º das fruitas da terra.

 

Huã fruita se da nesta terra do Brasil muito sabrosa e mais prezada de qũatas ha. Cria nuã pranta, humilde iunto do chaõ, a qual tem huãs pencas como cardo, a fruita della nasçe como alcachofres e pareçem naturalmente pinhas e saõ do mesmo tamanho, chamaõ lhes Ananaszes. Ede pois de maduros tem hũ cheiro muito exçellente, colhemnos como saõ de vez, e cõ huã faca tiraõ lhes aquella casca grossa e fazem nos en talhadas e desta maneira, se comẽ. exçedem no gosto aquantas fruitas ha neste Reino, e fazem todos tanto por esta fruita, q̃ mandaõ prantar Roças delles Roças delles como de cardaes; aeste nosso Reino trazem mtos destes ananazes em conserua. Outra fruyta se cria nũas aruores grandes, estas senaõ prantaõ, nasçem pello mato muitas, esta fruita depois de madura he muito amarella, saõ como péros Repinaldos compridos, chamão lhe cajuus, tem muito sumo, e cria se na ponta desta fruita de fora hũ caroço como castanha, e nasçe diante da mesma fruita, oqual tem a casca mais amargosa que fel, e se tocarẽ com ella nos beiços dura muito aquelle amargor e faz empollar toda boca, pello contrario este caroço assado, he muito mais gostoso q̃ amẽdoa saõ de sua natureza mui quentes em estremo. ha naterra tantos destes caroços que os medem aos alqueires. Tambem ha huã fruita que lhe chamaõ bananas, e pella lingoa dos indios pacouas, ha na terra muita abundançia dellas: pareçẽ se na feiçaõ com pepinos, nasçẽ nuãs aruores mui tenrras enaõ saõ muito altas, nẽ tem Ramos senaõ folhas mui comprimidas e largas. Estas bananas criamse em cachos algũ se acha q̃ tem de cento e sincoenta pera cima, e muitas vezes he tam grande o pezo dellas que faz quebrar a aruore pello meyo. Como saõ de vez colhem estes cachos, e depois de colhidos amadureçẽ, etanto q̃ que estas aruores daõ huã fruita, logo as cortaõ por que naõ frutifiçaõ mais que a primeira vez, E tornaõ arrebentar pellos pees outras nouas. Esta he huã fruita mui sabrosa e das boãs que ha na terra, tem huã pelle como de figo aqual lhes lançaõ fora quando as querẽ comer E se comẽ muitas dellas fazem damno a saude E causaõ febre aquẽ se desmãda nellas. E assadas maduras saõ muito sadias E mandaõ se dar aos infermos. Cõ esta fruita se mantem amaior parte dos escrauos desta terra, porq̃ assadas verdes passaõ por mantimẽto Equasi tem sustançia de paõ. Ha duas callidades desta fruita, huãs saõ pequenas como figos brojassotes as outras saõ maiores e mais compridas. Estas peque nas tem dentro em si huã cousa estranha aqual he que quando as cortaõ pello meyo com huã faca ou porqualquer parte que seja acha se nellas hũ signal amaneira de cruçifixo, E assy totalmente o pareçe. Tambem ha huã fruita q̃ se chama Aracases, saõ como nespras postoque comaõ muita naõ fazẽ mal a saude. Ha muita pimenta da terra come se verde, queima muito em grande maneira. Outras muitas fruitas ha pello mato dẽtro de diuersas callidades, E saõ tantas que ja se acharaõ pella terra dentro alguãs pessoas e sostentaraõ se cõ ellas muitos dias sem outro mantimento algũ. Estas que aqui escreuo saõ asque os portugeses tem antre sy em mais estima E asmelhores da terra. Alguãs fruitas deste Reino se daõ nestas partes-s-muitos melloẽs, pepinos e figos de muitas castas, Romãs mtas parreiras quedaõ huuas duas tres vezes no anno E tanto que huãs se acabaõ, começaõ logo outras nouamẽte, E desta maneira nũca esta o brasil sem fruitas. De limoẽs e laranjas ha muita infinidade: daõ se muito na terra estas aruores de espinho e multiplicaõ mais que as outras.