Tu gitana que adeuinas

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tu gitana que adeuinas
por Anónimo
Cantiga renascentista presente no Cancioneiro de Elvas.


(original)

Tu gitana q̃ adeuinas,
me digas pues no lo sé
si saldré desta vẽtura,
ó si enella moriré.

No me niegues coſa alguna
De Quãtas me an de venir
Que no temo sino vna
Y desta no puedo huir.

Y pues sé que he de morir
Dime el quãdo por tu fé,
Que salir desta ventura,
Ya yo sé que no saldré.

(tradução)

Tu cigana que adivinhas,
diz-me pois não o sei
Se sairei desta ventura,
Ou se nela morrerei.

Não me negues coisa alguma
De quantas me hão de vir
Que não temo senão uma
E desta não posso fugir.

E pois sei que hei de morrer
Diz-me o quando, por Deus,
Que sair desta ventura,
Já eu sei que não sairei.