É carta fora da bisca

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
É carta fora da bisca
por João Simões Lopes Neto
Publicada originalmente em sua coluna, Balas de estalo, em 20 de agosto de 1890.


É carta fora da bisca
A bisca que mastigaste,
Se é certo, que vomitaste
— É carta fora da bisca
Co ‘o tal processo escaldaste
O prazer que tudo arrisca.
É carta fora da bisca
A bisca que mastigaste

Lastimo sinceramente
A extorsões que tiveste,
Se da tal coisa comeste
Lastimo sinceramente.
E se a memória não mente
Tiveste dor e gemeste
Se da tal coisa comeste
Lastimo sinceramente

— O Dr. Borges da Costa
— Que foi mestre do leão
Viu da carne a má feição:
O Dr. Borges da Costa
E com a verdade e razão
Ao Comte e Ninetti arrosta
O Dr. Borges da Costa

Que foi mestre do leão
Aconselho o tal processo
— Pr’a conservar a União...
Façam a coisa e verão:
Aconselha o tal processo
Se nada estoura, é que então
É certo,é grande o sucesso
Aconselho o tal processo
Pr’a conservar a União