A D. Simão da Silveira

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A D. Simão da Silveira
por Luís Vaz de Camões

A D. Simão da Silveira, em resposta de outro seu, pelos mesmos
consoantes, mandando-lhe perguntar quem fora
o primeiro poeta que fizera sonetos

De um tão felice engenho, produzido
de outro, que o claro Sol não viu maior,
é trazer cousas altas no sentido,
todas dinas de espanto e de louvor.

Museu foi antiquíssimo escritor,
filósofo e poeta conhecido,
discípulo do Músico amador
que co som teve o Inferno suspendido.

Este pôde abalar o monte mudo,
cantando aquele mal, que eu já passei,
do mancebo de Abido mal sisudo.

Agora contam já (segundo achei),
Tasso, e o nosso Boscão, que disse tudo
dos segredos que move o cego Rei.