A Tirana

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Tirana
Composição de tradição popular coletada por João Simões Lopes Neto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Cancioneiro Guasca .


Eu amei uma tirana,
E ela não me quis bem! (ai)
Agora vou desprezá-la,
Vou ser tirano também! (ai)

Todos gostam da tirana
Mas é só para dançar;
Porque, de uma tirania
Ninguém deve de gostar.

Tirana, feliz tirana,
Tirana, de tirania
Já não morre por amores
Quem de amores não morria.

Tirana, feliz tirana,
Tirana, vamos andando;
A minha licença é pouca,
O tempo 'stá se acabando.

Tirana, feliz tirana,
Tirana, que bom fandango!
De tudo vou me esquecendo,
Só de ti vou me lembrando.

Tirana, feliz tirana,
Tirana, o sol 'stá nascendo!
E quando o sol se apagar
Nas estrelas 'stou te vendo!

Tirana, feliz tirana,
Tirana, vamos embora
Juntinhos de braço dado,
Antes de romper a aurora...

Tirana, tira, tirana,
Tirana de fagagoza,
Assim como ela é bonita,
Também há de ser gostosa.

Tirana, tira, tirana,
Tirana, que eu vi, bem vi:
Meu amor em braços doutro!...
Não sei como não morri!

Tirana, tira, tirana,
Tirana, vou te deixar:
Tirana, juraste falso,
Tirana — p'ra me enganar!

Tirana, bela tirana,
Tirana do arvoredo:
Se teu pai te degradar
Comigo seja o degredo!

Tirana, bela tirana,
Tirana do pé pequeno,
Eu te levo nos meus braços
E não te molha, o sereno!

Tirana, bela tirana,
Tirana, não chores, não;
Não dormirás ao relento,
Teu leito é meu coração!

A Tirana é mulher velha,
Já não é mais rapariga,
Por isso ela já não quer
Que lhe metam em cantiga.

A Tirana é mulher brava,
E mora num faxinal,
Socando sua canjica,
Comendo feijão sem sal.

A Tirana quando olha
P'ra gente, de atravessado,
É sempre muito melhor,
Não s'esperar o recado!...

A Tirana quando puxa
As pelancas da papada,
Adeus! minhas encomendas!
Vai roncar a trovoada!...

A Tirana é capivara
Velha, de má condição:
Quando ela fica zangada,
Bate co'a bunda no chão!

Tirana, velha Tirana,
Tirana do ariru:
A mulher matou o marido
Co'a pá de mexer angu!