Cartas Chilenas/XIII

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cartas Chilenas por Tomás Antônio Gonzaga
13ª Carta
O texto está parcialmente extraviado.

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

Ainda, caro amigo, ainda existem

Os vestígios dos templos suntuosos

Que a mão religiosa do bom Numa

Ergueu o Marte e levantou a Jano.

Ainda, ainda lemos que elegera,

Para estas divindades, sacerdotes,

E que muitas donzelas consagrara,

Afim de conservar-se, aceso, o fogo,

Em o templo de Vesta, sobre as aras.

Também, também sabemos que este sábio,

Para ter mais conceitos entre o seu povo,

Fingiu que a ninfa Egéria, sendo noite,

Vinha falar com ele, e que, benigna,

A forma do goveno lhe inspirava.

O mesmo fez Sertório, que dizia

Que nada executa, que não fosse

Ensinado por uma branca cerva,

Que, a deusa caçadora lhe mandara.

Mafoma, o vil Mafoma, astuto segue

Também este sistema: ao seu ouvido

Acostuma a chegar-se a mansa pomba.

A nação, ignorante, se convence

De que este seu profeta conhecia

Os segredos do céu, por este meio.

Não há, meu Doroteu, não há um chefe,

Bem que perverso seja, que não finja,

Pela religião, um justo zelo,

E, quando não o faça por virtude,

Sempre, ao menos, o mostra por sistema.