Cartas de Marx ao Dr. Kugelmann/25 de Outubro de 1866

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cartas de Marx a Kugelmann por Karl Marx
25 de Outubro de 1866
Tradução (a partido do inglês) do publicado no Marxists Internet Archive (CC-BY-SA)


25 de Outubro de 1866

Caro amigo,

Algumas linhas de uma vez.

  1. Para agradecê-lo por seus esforços
  2. Para dizer que eu recebi esta carta, bem como as anteriores
  3. Você se engana sobre minhas relações com Engels. Ele é meu mais íntimo amigo. Não guardo segredos dele. Não fosse por ele, eu teria sido obrigado a aceitar "negócios".[1] Portanto, sob nenhuma circunstância quero que uma terceira pessoa interceda a ele em minha causa. Ele também, obviamente, só pode agir dentro de certos limites.

Dr. Jakobi,[2] eu soube por trabalhadores informados, tornou-se um cidadão muito bom e consequentemente não deve ser perturbado de nenhum amaneira com meus assuntos privados.

Eu devo tentar agir de alguma forma, mas eu vejo que você tentou tudo ao seu alcance, e portanto peço que considere esse caso encerrado.

Eu não escrevo para o Commonwealth.

Seu,

K M


Miquel[3] e cia podem esperar um longo tempo antes de se tornarem ministros prussianos.

K M

Notas[editar]

  1. Por negócios, Marx diz o mesmo que aborda no §3 da carta de 28 de Dezembro de 1862: se tornar um "homem prático", ou seja, assumir um emprego comum e não viver como jornalista/escritor. [Tradução Wikisource]
  2. Abraham Jakobi (1832-1900) – doutor alemão e membro ativo da Liga Comunista em Colônia na juventude. Sentenciado no julgamento de Colônia de 1852; após cumprir sua pena, emigrou para a América e deixou o movimento operário. [Marx-Engels-Lenin Institute]
  3. Johannes Miquel (1828-1901) – estadista alemão; German statesman; no início da década de 1850 era apoiador de Marx e membro ativo da Liga Comunista. Na década de 1860 ele se juntou aos Liberais da Nação. Mais tarde, foi Ministro Prussiano das Finanças. [Marx-Engels-Lenin Institute]