Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/A submersão das cidades

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
227. A submersão das cidades


227. A SUBMERSÃO DAS CIDADES

Na ilha de S. Miguel existe uma lagôa das Sete Cidades. A tradição da submersão de cidades em lagos é frequente na peninsula hispanica, explicando-se pela seguinte fórma:

Nossa Senhora foi á Cidade de Valverde vestida de pobre pedir esmola; como a trataram com crueza, Valverde afundou-se na lagôa do Carregal.

(Galliza.)

Notas[editar]

232. — Esta lenda repete-se na Galliza, substituindo á Virgem Sam Thiago, e localisa-se em outras lagoas, como a de Doniños e Riega; o historiador Morguia considera esta crença da submersão de Valverde como a tradição inconsciente e remota passagem das cidades lacustres para as aldeias territoriaes. A lenda da condemnação é commum a outras cidades de origem lacustre, como a Ars affundada no lago de Paradru. Diz o Dr. Anselmo de Andrade, de quem tomamos estes factos: «Na tradição portugueza encontra-se tambem mencionado este genero de peccado e de expiação. Uma cidade transmontana, que negou a hospitalidade a um santo, teria soffrido o castigo de ser sepultada nas aguas exactamente como as impias cidades hespanholas.» Sciencia pre-historica (As Habitações lacustres, p. 17, nota).