Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/Exemplo allegorico da Redempção

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
132. Exemplo allegorico da Redempção


132. EXEMPLO ALLEGORICO
DA REDEMPÇÃO

Huũ homem passou per acerqua de hum edificio muy fremoso en o qual eram todalas cousas que pertenciam pera deleitaçom. E achou trees donzellas estar chorando acerqua dos ryos que sayam daquel castello, porque a senhora do castello estava tam enferma que era chegada aa morte. E disselhe aquel homem carninheyro:

— Ha esperança de vida em vossa senhora.

E as donzellas responderam:

— Os fisicos desesperaram da sua vida; mais ella espera continuadamente hum de hum Rey que ha em sy tres condições muy nobres. s. elle he muy fremoso e grande fisico e he virgem.

E disselhe o mancebo:

— Eu soõ esse que ella espera que hey todas essas cousas muy compridamente.

E entom levaram aquellas donzellas aquelle mancebo ao castello muy cortezmente. E a senhora do castello o recebeu muy bem, e com grande reverença. E elle começou a fazer sua cura e suas meezinhas aa senhora do castello. E fez um banho de sangue do seu proprio braço deestro, que fez sair, e pozse a senhora em aquelle banho. E tanta foy a virtude d'aquel sangue muy casto, que com a queentura do sangue foy tornada a aquella senhora a queentura natural, em guisa que sayu saa, e curada daquel banho, depoys que foy banhada em elle sete vezes. E quando ella viu tam grande beneficio como este, rogou a aquel fisico que lhe prouguesse de curar quinhentos cavalleyros que forom mortos de muy cruel morte e jaziam ençarrados em huma cova muy escura. E o fisico veeo aaquella cova e braadou alla voz:

— Oo cavalleyros, levantadevos e alegradevos e cantad louvores ao vosso livrador.

E os cavalleyros forom logo tornados aa vida e começarom braadar em huma voz dizendo todos:

— Hu he a maã deestra daquelle que assy sooa Hu som os doens bem aventurados. Vem trigosamente e daanos as doas que perdemos em outro tempo. E esto contra o sabedor Tephon.

E per este edificio tam nobre se entende a sancta Igreja que he ajuntamento dos fiees. — E aquel castello da sancta Igreja estam a rredor delle tres donzellas, que som tres virtudes theologaes, convem a saber, fe, esperança e caridade. E estas choravam polla linhagem humanal, que era enferma de morte ante a vinda de Jhu xpo.

(Fl. 16 e 17 do Orto do Sposo. Ms. n.º 273 da Livraria de Alcobaça, hoje na Bibl. nac. de Lisboa.)




Notas[editar]

132. Exemplo allegorico da redempção. — Parece-nos a fórma rudimentar d'onde se desenvolveu a novella de cavalleria celeste. É provavel que se encontre nas collecções medievaes.