Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/Lenda da mãe de Sam Pedro

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
120. Lenda da mãe de Sam Pedro



120. LENDA DA MÃE DE SAM PEDRO

A mãe do apostolo Sam Pedro era tão mofina, que nunca foi capaz de dar nada a ninguem, ainda que lhe pedissem até arrebentar. Um dia foi á horta buscar couves para o jantar, e quando vinha para casa, caiu-lhe no chão uma rama de cebolla. Como era uma cousa que se não aproveita, deixou-a ficar e foi andando, dizendo:

— Fica-te para ahi pelo amor de Deus.

Passado tempo Sam Pedro fez-se discipulo de Christo, e nosso senhor tambem o fez chaveiro do céo. Quando morreu a mãe de Sam Pedro, o filho quiz mettel-a no céo mas não havia motivo.

— Ainda se ella tivesse dado alguma coisa em meu louvor.

Sam Pedro ouvindo estas palavras do senhor, lembrou-se da rama de cebolla caida no caminho, e apoiou-se n'esta offerta.

— Pois então pucha-a cá para cima.

Sam Pedro botou a rama de cebolla á mãe, içou-a, chegou á porta do céo, mas quando ia a mettel-a para dentro, a rama quebrou, e a velha ficou entre-portas sem poder entrar para dentro. D'aqui vem o ditado: «Ficar entre portas, como a mãe de Sam Pedro.»

(Ilha de S. Miguel.)





Notas[editar]

120. Lenda da Mãe de S. Pedro. — Acha-se em muitas terras de Portugal; Pittré encontrou-a na tradição italiana, mas em vez de ser a rama de cebola é uma folha de pereiro. A mãe de S. Pedro é uma locução proverbial em toda a Sicilia, Veneza, Toscana, Frioul, etc. (Vid. Revue des Deux Mondes, de 15 de Agosto de 1875, p. 843.)

Adiante, sob o n.º 215, reapparece o typo popular de S. Pedro em um genero de contos muito vulgares em Andalusia com o titulo de Susedios.