Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/A tunica de Christo

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
121. A tunica de Christo



121. A TUNICA DE CHRISTO

Depois de Christo ter sido sentenciado é que se conheceu a sua innocencia. Pilatos foi chamado a Roma para dar conta ao Senado da sua sentença injusta.

O proconsul vestiu-se com a tunica que tinha pertencido a Christo, e apresentou-se no tribunal; todos aquelles que o queriam accusar nada puderam dizer contra elle, e Pilatos retirou-se absolvido. Ao fim de tempo as accusações continuaram a accumular-se, e Pilatos foi chamado de novo para ser julgado pela iniquidade que commettera. Trouxe outra vez a tunica vestida, e ninguem achou palavra que dizer contra elle. Foi então que elle confessou que o defendia a tunica que trazia vestida, que pertencera a Jesus, a qual desde criança crescêra com o seu corpo. Pilatos foi absolvido e o senado deixou que se fallasse da doutrina de Jesus.

(Ilha de S. Miguel.)