Contos Tradicionaes do Povo Portuguez/Tudo andaremos

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contos Tradicionaes do Povo Portuguez por Teófilo Braga
112. Tudo andaremos



112. TUDO ANDAREMOS

Um marido desalmado batia na mulher, que estando já tão acostumada áquelle malhadeiro, tomava tudo em desconto dos seus peccados. De uma vez o marido tinha-lhe dado muitas pancadas na cabeça, na cara e no peito, e a desgraçada exclamava:

— Homem! Bate-me antes nas costas.

— Deixa estar, que tudo andaremos.

(Porto.)




Notas[editar]

112. Tudo andaremos. — É hoje uma locução portugueza, sendo o conto menos vulgar. Na collecção de Timoneda, Alivio de Caminantes, n.º 33, vem uma versão d'esta facecia. (Ed. Ribadaneyra, p. 179.)