Deixa, meu bem, adorar-te

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Deixa, meu bem, adorar-te)
Quadra de tradição popular coletada por João Simões Lopes Neto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Cancioneiro Guasca .


Deixa, meu bem, adorar-te,
Que isto não é ofender-te;
Se eu não mereço lograr-te,
Consolo-me só em ver-te.