Diccionario Bibliographico Brazileiro/Alexandre José de Mello Moraes, 1º

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Alexandre José de Mello Moraes, 1º


Alexandre José de Mello Moraes, 1º — Filho do capitão-mór Alexandre José de Mello e de dona Anna Barboza de Araujo Moraes, nasceu na cidade de Alagoas, antiga capital da provincia deste nome, a 23 de junho de 1816 e falleceu no Rio de Janeiro a 6 de setembro de 1882. Sendo, ainda criança, orphão de pai e de mãi, foi sua educação entregue aos cuidados de dous tios, ambos frades, um carmelita e outro franciscano, os quaes bem pouco se occuparam com a educação de seu sobrinho. Este, porém, com decidida tendencia para a carreira das lettras, não só procurava desde seus verdes annos relacionar-se com os homens doutos da Bahia, para onde viera, como se dava com toda applicação aos estudos superiores, de modo que aos dezesete annos de idade já leccionava em dous collegios, e com taes recursos matriculou-se na faculdade de medicina, onde se doutorou em 1840.

Principiando por exercer a clinica na provincia da Bahia como allopatha, abraçou mais tarde o systema de Hahnemann, que ainda seguiu no Rio de Janeiro. Era medico do convento de Santo Antonio, e ultimamente quasi que só se occupava em escrever. Sobretudo da historia patria tinha feito muito estudo, e possuia documentos de alta valia.

Representou na camara temporaria a provincia das Alagôas na legislatura de 1869 a 1872, e por iniciativa sua creou-se em 1859 a primeira bibliotheca que teve esta provincia, doando-a com uma boa quantidade de livros de sua bibliotheca particular.

Escreveu:

Considerações physiologicas sobre o homem e sobre as paixões e affectos em geral; do interesse, amor, amizade e saudade em particular: these apresentada e sustentada na faculdade de medicina da Bahia, etc. para obter o grau de doutor em medicina. Bahia, 1840. 114 pags. in-4º.

O medico do povo; jornal destinado á propaganda das doutrinas homoeopathicas. Bahia, 1850 a 1853 — Foi redigido pelo doutor Mello Moraes, e João Vicente Martins.

O medico do povo na terra da Santa-Cruz. Rio de Janeiro, 1854 — É o mesmo jornal que o doutor Mello Moraes continuou a redigir no Rio de Janeiro.

Propaganda homoeopathica na Bahia desde outubro de 1847 a março de 1848 por João Vicente Martins, mandada imprimir polo doutor A. J. de Mello Moraes. 3 vols. Bahia, 1847 a 1849 — É uma resenha de todos os escriptos e publicações pro e contra a homoeopathia.

Repertorio do medico homoeopatha, extrahido de Rouff e Bernninghausen, e posto em ordem alphabetica com a descripção abreviada de todas as molestias, e seguido de um diccionario da significação dos termos da medicina e cirurgia pratica, etc. Rio de Janeiro, 1855. 316 pags. in-8º — Traz o retrato do autor.

Nova practica elementar da homoeopathia, com um diccionario technico de todas as palavras de medicina e cirurgia. Rio de Janeiro, 1856. 495 pags. — Idem.

Materia medica ou pathogenesia homoeopathica, contendo a exposição scientifica e practica dos caracteres e efleitos dos principaes medicamentos homoeopathicos, colligida e posta ao alcance do povo. Rio de Janeiro, 1852 — 2ª edição, augmentada de uma introducção sobre as doutrinas homoeopathicas; tratado de medicina geral; diccionario dos termos empregados na medicina pratica; diccionario de medicina geral, e homoeopathica, theorica e pratica, e algumas reflexões sobre a hygiene publica e privada. 2 vols. Rio de Janeiro, 1855 a 1857 — Com o retrato do autor.

Guia practica de medicina homoeopathica para uso do povo; seguido de um resumo historico dos venenos, até agora conhecidos nos tres reinos da natureza. Rio de Janeiro, 1860. 120 pags. in-8.º — Physiologia das paixões e affecções, precedida de uma noção philosophica geral e por um estudo aprofundado e descripções anatômicas do homem e da mulher; suas differenças physiologicas, physionomicas, philosophicas e moraes, baseadas nas theorias de Lavater, Moreau, Porta, Lebrum, Roussell, Virey, etc. Rio de Janeiro, 1854 e 1855. Tres tomos — Com o retrato do autor.

Diccionario de medicina e therapeutica ou a homosopathia posta ao alcance de todos. Rio de Janeiro, 1872.

Phitographia ou botanica brasileira, applicada á medicina, ás artes e á industria. Rio de Janeiro, 1878. 160 pags. in-8.º — É seguida de um sdpplemento em que se indicam plantas conhecidas e applicadas pelos indios em suas doenças.

Da peste, do contagio e das epidemias que assolaram a terra. Rio de Janeiro, 1873. 23 pags. in-12.º — Este pequeno opusculo, que está longe de ser o que o titulo promette, é precedido de uma carta em francês ao doutor Sacre e de outra em portuguez a seu filho, biographando o autor sua vida.

Pratica da homeopathia — Inedita.

Historia da homoeopathia no Brazil. Rio de Janeiro,... — Não vi este escripto; sei apenas que foi publicado no Rio de Janeiro.

A Inglaterra e os seus tratados ou o governo inglês perante o mundo. Bahia, 1844.

Doutrina social de Bonin: traducção. Bahia, 1847. — Sahiu depois com o titulo:

Doutrina social extrahida de varios autores. Segunda edição refundida, e dedicada á sociedade maçonica Dous de Dezembro. Rio de Janeiro, 1857. 222 pags. in-8.º

Compromisso da confraria de S. Vicente de Paula, estabelecida na Bahia com a protecção de sua magestade o Imperador, o senhor dom Pedro II, pelo... arcebispo da Bahia, o senhor dom Romualdo Antonio de Saixa, e publicado com um breve resumo da vida de S. Vicente de Paula e mais documentos relativos á sua installação, pelo doutor Mello Moraes e João Vicente Martins. Bahia, 1850. 47 pags. in-4.°

O educador da mocidade, ou lições extrahidas das sagradas escripturas e approvadas pelo Exm. senhor arcebispo da Bahia. Bahia, 1852 — Segunda edição, accrescentada com os principaes extractos da Escola brazileira pelo Visconde de Cayrú. Rio de Janeiro, 1868.

O Guarany: jornal politico, litterario e industrial. Pelo doutor Alexandre José de Mello Moraes e Ignacio Accioli de Cerqueira e Silva. Rio de Janeiro, 1853 — Creio que poucos numeros sahiram a lume deste jornal.

Ensaio corographico do imperio do Brazil, offerecido a sua magestade o Imperador o senhor dom Pedro II. Rio de Janeiro, 1853, 354 pags. in-8.° — E' escripta de collaboração com o coronel Ignacio Accioli de Cerqueira e Silva, de quem tratarei, no logar competente.

Memorias diarias das guerras do Brazil por espaço de nove annos, começando em 1630; deduzidas das que escreveu o Marquez de Basto, conde e senhor de Pernambuco. Rio de Janeiro, 1855. 172 pags. in-4.° — E' escripta de collaboração com o coronel Ignacio Accioli de Cerqueira e Silva.

Os Portuguezes perante o mundo. Rio de Janeiro, 1856. 1° vol., 207 pags. — Não me consta que se publicasse outro volume.

Elementos de litteratura: lª parte, contendo a arte poetica, a mythologia, a ideologia, a grammatica, a logica e a rhetorica; extrahidos, etc. Rio de Janeiro 1856. 357 pags. in-8.° A segunda parte foi para o prelo, mas não foi concluida a impressão, ou antes não se imprimiu mais do que uma folha, em 1861.

Quanto á lª parte occorre o seguinte: A Historia abreviada da litteratura portugueza é, como o doutor Mello Moraes confessa, o Bosquejo da mesma historia; escripto pelo Visconde de Almeida Garret no 1º volume de seu Parnaso luzitano; a Historia da litteratura brazileira é a que escreveu o Visconde de Porto Seguro no 1º volume de seu Florilegio da poesia brazileira. E como estes dous ha ainda outros artigos já publicados e de outras pennas.

Discurso historico pronunciado no dia 29 de setembro de 1858 por occasião de solemnisar-se a posse dos GG.·. OOff.·. e DDign.·. que compoem o G.·. O.·. do Brazil. Rio de Janeiro, 1860, 38 pags. in-8.°

Corographia historica, chronographica, genealogica, nobiliaria e politica do imperio do Brazil, contendo: noções historicas e politicas a começar do descobrimento da America e particularmente do Brazil; o tempo em que foram povoadas suas differentes cidades; seus governadores e a origem das diversas familias brazileiras e seus appellidos, extrahida de antigos manuscriptos historicos e genealogicos, que em éras differentes se poderam obter, etc.; os tratados, as bullas, cartas régias, etc., etc.; a historia dos ministerios, sua politica e cores com que appareceram; a historia das assembléas temporaria e vitalicia; e tambem uma exposição da historia da independencia, escripta e comprovada com documentos ineditos e por testemunhas oculares que ainda restam, e dos outros movimentos politicos; descripção geographica, viagens, a historia das minas e quinto de ouro, etc., etc., afim de que se tenha um conhecimento exacto não só da geographia do Brazil, como de sua historia civil e politica. Rio de Janeiro, 1858-1860, 4 tomos e mais um tomo com a designação de 1, segunda parte em 1863.

O 1º vol. teve segunda edição, mais correcta e augmentada. Rio de Janeiro, 1866, com o retrato do autor, e sem a Nota sobre a negociação pendente para se fazer effectivo o tratado do imperio do Brazil com a Goyana franceza, pelo conselheiro Drumond, com que se fecha a primeira edição. (Veja-se Antonio de Menezes Vasconcellos de Drumond.) Um destes volumes é a Historia dos Jesuitas.

A' posteridade. O Brazil historico e a corographia historica do imperio do Brazil. Rio de Janeiro, 1867 – Teve 2ª edição feita por um curioso, e com permissão do autor, com algumas notas biblicas.

Luiz de Camões, levantando seu monumento, ou a historia de Portugal justificada. Rio de Janeiro, 1860. 93 pags. in-12° com uma estampa.

Biographa do tenente-coronel, cirurgião-mór seformado do exercito doutor Manuel Joaquim de Menezes. Rio de Janeiro, 1861. 35 pags. in-8.° gr.

Biographia do conselheiro Joaquim Marcelino de Brito. Rio de Janeiro, 1861. 23 pags. in-4.° — Vem tambem na Galeria dos brazileiros illustres.

Biographia do senador Diogo Antonio Feijó. Rio de Janeiro, 1861. 8 pags. in-8.° — Idem. com alteração.

Apontamentos biographicos do Barão de Cayrú. Rio de Janeiro, 1863. 112 pags. in-8.°

Biographia do Marquez de Olinda. Rio de Janeiro, 1866. 15 pags. in-8.°

Discurso recitado por occasião da posse da administração do Gr.·. Or.·. do Brazil a 13 de maio de 1865 no valle do Lavradio — Vem n' um opusculo com os discursos na mesma occasião proferidos pelo grão-mestre conselheiro Joaquim Marcelino de Brito, e pelo grande orador Francisco Jose de Lemos. Rio de Janeiro, 1865, 20 pags, in-8.°

O Brazil historico. Rio de Janeiro, 1864 — Contém este livro, que é a continuação do Medico do povo na terra da Santa-Cruz, como declara seu autor, entre outras cousas a historia dos ultimas ministerios do reinado de dom João VI, e a historia do processo de Tira-dentes. Esta publicação em fórma de jornal foi interrompida para sahir de novo em 1866 a 1868 constituindo segunda serie com tres volumes. Interrompida ainda uma vez, apareceu a terceira serie com dous volumes de 1872 a 1874. E' ornado de estampas, e em duas columnas

Uma hora com Deus. Rio de Janeiro,... — E' um pequeno opusculo contendo diversas orações, etc.

Grammatica analytica da lingua portugueza, ensinada por meio de quadros analyticos, methodo facillimo para se aprender a língua. Rio de Janeiro, 1869.

Historia do Brazil-reino e Brazil-imperio. Rio de Janeiro, 1871-1873. 2 tomos em 1 vol.

O Brazil social e o Brazil politico, ou o que fomos, e o que somos, com trechos analogos extrahidos do sermonario do famoso politico padre Antonio Vieira. Rio de Janeiro, 1872.

Historia da trasladação da côrte portugueza para o Brazil em 1807-1808, que contém a historia da descoberta e fundação da cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro, os diversos nomes que tiveram suas ruas e as chacaras por onde passaram, precedida pela physionomia social, moral e politica. Rio de Janeiro, 1872.

A vida e morte do conselheiro Francisco Freire Allemão, escripta em vista das notas por elle mesmo fornecidas. Rio de Janeiro, 1874. 36 pags. in-4.°

Deus, a natureza, o universo e o homem. Rio de Janeiro... — E' um pequeno opusculo.

Carta politica sobre o Brazil ao senhor Francisco Lagomaggiore em 8 de março de 1875. Rio de Janeiro, 1875. In-4.° — Idem.

A independencia e imperio do Brazil, ou a independencia comprada por dous milhões de libras sterlinas, e o imperio do Brazil com dous imperadores e secção, seguido da historia do patriarchado e da corrupção governamental, provado com documentos authenticos. Rio de Janeiro, 1877.

Chronica general e minuciosa do imperio do Brazil desde a descoberta do novo mundo ou America ate 1879. Rio de Janeiro, 1879. 160 pags. in-8.° — Sahiu neste anno a 1ª parte com o retrato do conselheiro Joaquim Marcelino de Brito, a quem é offerecida a obra, contendo uma planta da cidade do Rio de Janeiro, e no fim um grande quadro ou a Geographia historica do Brazil; e a 2ª em 1882.

O patrimonio territorial da camara municipal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1881. 75 pags.

O tombo das terras dos jesuitas. Rio de Janeiro, 1880.

Genealogia de algumas famílias do Brazil, trabalho extrahido das memorias do conego Roque Luiz de Macedo Paes Leme, revisto, accrescentado e annotado pelo doutor Alexandre José de Mello Moraes e por Pedro Paulino da Fonseca. 1878 — Autographo de 216 fls. exposto na bibliotheca nacional em 1881, precedido de um indice de 75 troncos genealogicos.