Em Tradução:A Ciência do Enriquecimento/II

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Ciência do Enriquecimento por Wallace D. Wattles
Há uma ciência para fazer-se rico


Há uma ciência para ficar rico, é uma ciência exacta, como a álgebra e a aritmética. Há determinadas leis que governam o processo de adquirir riqueza; uma vez que estas leis ou regras são aprendidas e obedecidas pelas pessoas, elas ficarão ricas com certeza matemática.

A posse do dinheiro e propriedades vem como resultado de fazer as coisas de certa maneira, e aqueles que fazem as coisas de certa maneira - seja de forma propósitada ou acidentalmente - acabam por ficar ricos, enquanto aqueles que não fazem as coisas de certa maneira - não importa que tanto trabalhem ou que tão capazes sejam - eles permanecerão pobres.

É uma lei natural que causas iguais produzem efeitos iguais, e, portanto, qualquer homem ou mulher que aprenda a fazer as coisas desta CERTA MANEIRA infalivelmente se tornará rico. A verdade da última frase demonstra-se pelos seguintes factos:

Fazer-se rico não é uma questão de localização ou meio envolvente, porque se assim fosse todas as pessoas em certas redondezas se tornariam ricas. A população inteira de uma cidade seria rica, enquanto outras povoações ou cidades inteiras permaneceriam pobres, e todos os habitantes de um estado seriam imensamente ricos enquanto a toda a população dum estado vizinho seria pobre.

Mas em toda a parte vemos gente rica e gente pobre vivendo lado a lado, no mesmo ambiente, e inclusive até no mesmo ramo de negócios. Verificamos que quando as pessoas que vivem no mesmo ambiente e têm negócios do mesmo ramo, alguns ficam ricos enquanto outros permanecem pobres e isto demonstra que fazer-se rico não é uma questão de localização. Alguns ambientes podem ser mais favoráveis do que outros, mas quando observamos duas pessoas no mesmo tipo de negócio e na mesma comunidade e constatamos que uma fica muito rica enquanto a outra fracassa, isso indica que fazer-se rico é o resultado de fazer as coisas duma CERTA MANEIRA.

A habilidade de fazer as coisas de certa maneira não se deve simplesmente ao ter talento, já que muitas pessoas com muito talento permanecem pobres, enquanto outras que têm muito pouco talento se fazem ricas.

Estudando as pessoas que fizeram ricas, encontramos que são pessoas na média em muitos aspectos, não tendo maiores talentos ou habilidades que as outras pessoas. É evidente que elas não se fizeram ricas por possuir talentos e habilidades que as outras pessoas não possuem, mas sim por fazerem as coisas de uma CERTA MANEIRA.

Fazer-se rico, também não é o resultado de poupar, ou ser frugal. Muita gente poupada é pobre, enquanto que outras pessoas mais gastadoras conseguem tornar-se ricas.

Fazer-se rico, também não se deve a coisas que outros deixam de fazer, porque as pessoas no mesmo ramo de negócio e que fazem quase exatamente as mesmas coisas, e umas conseguem tornar-se ricas enquanto as outras permanecem pobres ou declaram-se na falencia.

Por tudo isto, devemos chegar à conclusão que tornar-se rico é o resultado de fazer as coisas de uma CERTA MANEIRA.

Se tornar-se rico é o resultado de fazer as coisas de certa maneira, e como causas iguais produzem resultados efeitos iguais, então qualquer homem ou mulher que faça as coisas dessa maneira ficará rica, e toda a questão entra dentro do domínio da ciência exata.

Surge aqui a questão de se esta maneira de fazer as coisas é tão difícil que só alguns podem conseguí-la. Como vimos isto não pode ser verdade (no que se refere a habilidades naturais). Há gente talentosa que se faz rica, e néscios se fazem ricos; há intelectuais que se fazem ricos, e gente muito estupida que também enriquece; há gente fisicamente muito forte que enriquece, mas também há gente débil e enferma que consegue ficar rica.

Lógicamente, alguma habilidade para pensar e entender é essencial, mas até agora, pelo que diz respeito à habilidade natural, qualquer que possa ler e entender estas linhas poderá certamente fazer-se rico.

Também já vimos que não é uma questão de ambiente. A localização conta para alguma coisa; ninguém vai para o deserto do Sará e espera establecer aí um negócio bem sucedido.

Tornar-se rico envolve a necessidade de negociar com pessoas e de estar onde exista gente com quem negociar; e se estas pessoas estão inclinadas a negociar da mesma maneira que você quer negociar, tanto melhor. Mas isso é tudo no que diz respeito à localização. Se existe alguém na sua cidade que possa enriquecer, então você também pode; se existe mais alguém na sua região que possa enriquecer, então você também pode fazer o mesmo.

Repito, não é uma questão de escolher algum negócio em especial ou profissão. Há gente que enriquece em qualquer ramo de negócios, e em qualquer profissão; enquanto os vizinhos mesmo ao lado permanecem pobres.

É verdade que tudo será melhor num negócio que lhe agrade e para o qual você tenha afinidade; e se você tem certos talentos muito desenvolvidos, será bem melhor para você exercer negócios que requeiram esse tipo de talentos.

Você também irá muito melhor num negócio que tenha afinidades com a sua cidade ou região; um vendedor de gelo terá mais sucesso num clima quente do que na Gronelandia, e um pescador de salmões terá mais exito no nordeste do que na Florida, onde não há salmão para pescar.

Mas, para além dessas limitações, enriquecer não depende do seu envolvimento num determinado negócio em particular, mas sim do aprender a fazer as coisas de uma CERTA MANEIRA. Se você tem um negócio e alguém mais na sua localidade esta enriquecendo com o mesmo negócio, enquanto você não está ficando mais rico, isso deve-se, simplesmente ao facto de você não fazer as coisas da mesma maneira que a outra pessoa faz.





.... Este capitulo ainda está incompleto Em breve... continuarei a tradução Olicosta 10 Dez 2004 10:18