Eu me desespero tristonho

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Eu me desespero tristonho)
Quadra de tradição popular coletada por João Simões Lopes Neto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Cancioneiro Guasca .

Eu me desespero tristonho
Como as folhas, nos temporais,
Que se despregam dos ramos;
- Adeus! para nunca mais!