Fabulas de Esopo/O Cavallo e o Leão

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fabulas de Esopo por Esopo, traduzido por Manuel Mendes da Vidigueira
O Cavallo e o Leão


FABULA XLI.


O Cavallo e o Leão.

Vio o Leão andar comendo o Cavallo em hum outeiro, e cuidando em que maneira faria que lhe esperasse para o matar, chegou-se com palavras de amigo, dizendo que era medico se queria que o curasse. O Cavallo que o conheceo e entendeo, disse com dissimulação: Em verdade vens, amigo, a bom tempo, que tenho neste pé hum estrepe, de que estou maltratado. Chegou-se o Leão a vêr-lhe o pé, e o Cavallo o levantou e lho assentou nas queixadas, em modo que ficou embaraçado, e tornando em si vendo era ido o Cavallo, disse: Por certo que fez bem era me ferir e ir-se, pois eu queria comelo e não curalo.

MORALIDADE.

Os que querem roubar e enganar outros, professando officios que nunca aprendêrão, muitas vezes lhes succede ficarem escalavrados como este Leão, e nunca escapão das affrontas e injurias graves, porque querem vender o que não sabem, o que tudo são especies de furtar.